Caixa amplia medidas para crédito imobiliário

Carência para financiamentos, aumento no tempo de pausa e negociação de dívidas representam, segundo a Caixa, R$ 43 bilhões em recursos no mercado imobiliário nos próximos meses

A Caixa Econômica Federal acaba de anunciar, nesta quinta-feira (9/4), novas medidas de proteção e estímulo ao setor da construção civil, que, segundo projeções do banco, poderão beneficiar mais de 5 milhões de famílias preservando mais de 1,2 milhão de empregos. São cerca de R$ 43 bilhões em recursos injetados na economia que contribuem para a sustentabilidade da carteira habitacional e manutenção da adimplência das operações. 

Caixa 4.JPG

Pedro Guimarães, presidente da Caixa

As novas medidas foram anunciadas em live na página do banco no Facebook pelo presidente da Caixa, Pedro Guimarães, e pelo vice-presidente de Habitação, Jair Luis Mahl.

Ações para Pessoas Físicas
Implementada a pausa de 90 dias no financiamento habitacional, para clientes adimplentes ou com até 2 (duas) parcelas em atraso, incluindo os contratos em obra.
 Possibilidade dos clientes que utilizam a conta vinculada do FGTS para pagamento de parte da prestação, pausar a parcela não coberta pelo FGTS por 90 dias.
Clientes adimplentes ou com até 2 (duas) parcelas em atraso poderão optar pelo pagamento parcial da prestação do financiamento, por 90 dias.
Prazo de carência de 180 dias para contratos de financiamento de imóveis novos.
Aos clientes que constroem com financiamento da CAIXA (construção individual) será permitida a liberação antecipada de até 2 (duas) parcelas, sem a vistoria.
Renegociação de contratos com clientes em atraso entre 61 e 180 dias, permitindo pausa ou pagamento parcial das prestações.

Ações para Empresas 
Antecipação de até 20% dos recursos do Financiamento à Produção de empreendimentos para obras a iniciar.
Antecipação da liberação dos recursos correspondentes a até 3 (três) meses, limitado a 10% do custo financiado, para obras em andamento e sem atrasos no cronograma.
Liberação de recursos de financiamento à produção não utilizados pela empresa nos meses anteriores, limitado a 10% do custo financiado.
Implementada a pausa no financiamento à produção de 90 dias, para clientes adimplentes ou com até 2 (duas) parcelas em atraso, incluindo os contratos em obra.
Permitir o pagamento parcial da prestação do financiamento, por até 90 dias, para os clientes adimplentes ou com até 2 (duas) parcelas em atraso.
Inclusão ou prorrogação de carência por até 180 dias, para os projetos com obras concluídas e em fase de amortização.
Possibilidade de prorrogação do início das obras por até 180 dias.
Admitir a reformulação do cronograma de obra, nos casos de contingências na execução por questões decorrentes da pandemia.
As novas medidas começam a valer a partir da próxima segunda-feira (13).

Atendimento aos clientes
Com o objetivo de minimizar os riscos de contaminação e exposição dos nossos clientes e empregados à COVID-19, a Caixa ampliou o prazo de vencimento de laudos e avaliações.
Para comodidade e segurança dos clientes, a Caixa recomenda a utilização dos canais digitais, como Internet Banking e App Habitação Caixa, além dos telefones 3004-1105 e 0800 726 0505, opção 7, ou através do número 0800 726 8068 para renegociação do seu contrato.
Caixa 3.JPG

Jair Luis Mahl, vice-presidente de Habitação