Digimobi foi sucesso também na mídia

Digimobi Mídia Final.jpg
 

Criatividade e inovação no mercado imobiliário

 

Jornal da Cidade BH (11/5/2020)


Bate-papo. A pandemia do Covid 19 que aflige o mundo trouxe novos hábitos e olhares em relação ao futuro. O mercado de imóveis também se viu diante do desafio de driblar as dificuldades deste momento. Utilizando-se da tecnologia e da criatividade, as empresas estão conseguindo fechar negócios e já apostando em reaquecimento do mercado.
Nesta entrevista ao JORNAL DA CIDADE, a Adriana Magalhães, Diretora da Céu-Lar Netimóveis, aponta a digitalização das operações como um dos principais tópicos positivos. “Acreditamos que esse ponto foi muito positivo para as empresas, pois a tecnologia veio pra ficar e para facilitar as rotinas”, enfatiza.

 

Adriana.jpg


Como o mercado imobiliário está reagindo à pandemia do Covid 19?
É com muita apreensão como não poderia deixar de ser, especialmente no que se refere à concretização de novos negócios e manutenção dos empregos e dos compromissos da imobiliária. Mas, por outro lado, com o grande desafio de digitalizar 100% das operações da empresa. Acreditamos que esse ponto foi muito positivo para as empresas, pois a tecnologia veio pra ficar e para facilitar as rotinas. No nosso caso, resolvemos “arrumar a casa”, organizando alguns novos processos, implementando novas ferramentas, selecionando alguns imóveis para fazermos campanhas de marketing, além de oferecendo novos serviços aos clientes. A necessidade de renegociar alguns contratos, especialmente as locações de imóveis comerciais têm sido fundamentais para alguns clientes também. É necessário avaliar todos os pontos para não gerar prejuízo ou injustiças, seja para inquilino ou para o proprietário do imóvel. Somente quem é especialista no mercado imobiliário tem condições de fazer essa avaliação.

 

A criatividade é a grande aliada neste momento difícil pelo qual o mundo está passando?
Sim, junto com todas as crises e momentos de grandes dificuldades, sempre vimos a inovação acontecer no mundo. Ao sentirmo-nos numa situação de medo ou incerteza, a reação é parar ou correr. Na minha opinião, o estímulo às mentes criativas, com certeza, será visto em curto prazo.


A tecnologia se tornou, ainda mais, a aliada das empresas neste momento. Como a Céu-Lar vem utilizando a tecnologia a seu favor?
Além das visitas virtuais aos imóveis, que têm sido um sucesso, tanto para compra quanto para locação, a utilização de nosso aplicativo de busca de imóveis para alugar, a aprovação de crédito automática, imediata e sem fiadores, e as assinaturas digitais de contratos têm sido utilizados em nossos negócios.


Quais são os principais diferenciais da Céu-lar?
Nosso principal diferencial é ser uma empresa com credibilidade de 42 anos de mercado. Usamos nosso expertise de quatro décadas com foco em um atendimento personalizado para cada um dos nossos clientes, utilizando toda a facilidade que a tecnologia proporciona para fechar negócios com segurança e agilidade.
A Céu-Lar faz parte da Associação Brasileira do Mercado Imobiliário (ABMI). Recentemente, ocorreu o Digimobi.

 

Quais foram os resultados desse evento online?
A ABMI saiu na frente criando o maior salão digital de imóveis do país e como somos a empresa representante da associação na Grande BH, recebemos muitas demandas para compra e locação de imóveis, até mesmo para o interior de Minas. Apesar de estarmos em um momento de pandemia, com isso o nosso número de leads do mês de abril foi igual ao mesmo período do ano anterior. Os clientes que vieram pelo salão estão em atendimento e, com certeza, fecharemos muitos negócios nos próximos dias.


A sra. tem observado mudanças de comportamento dos clientes?
Além de mais cuidadosos com a segurança e a higienização dos imóveis, o que mais temos percebido é que os clientes estão reavaliando muito a casa onde moram. Após experimentarem muitos dias de confinamento, muitos estão sentindo falta de ter uma varanda, um banheiro a mais, uma cozinha maior, ou viram brotar o desejo de morar em casa e vender o apartamento. Temos a certeza de que, quando as coisas voltarem à normalidade, o desejo de mudança será grande.


Quais as expectativas do setor, pós-pandemia?
A nossa expectativa é de forte aquecimento. Estamos com demanda reprimida há cindo anos, o mercado estava começando a aquecer pouco antes da pandemia. O setor teve um recuo, mas, voltará com força total porque os preços dos imóveis estão bons, a linha de crédito está alta, com juros baixos e não há nenhum outro investimento mais seguro. Em outros países foram percebidos aumento na procura de imóveis, até mesmo porque pessoas resolveram mudar de cidades, se separar ou ter filhos. Muitas mudanças ocorrerão, literalmente!


Em sua opinião, o que precisa ser feito para que o setor imobiliário volte a crescer? 
Manutenção do emprego e da segurança das pessoas na economia do país.

 

Salão digital de imóveis segue até domingo (3)

Radar Imobiliário  (Evana Marmo-30/4/2020)

Foi prorrogado até domingo (3), o Salão digital de imóveis que reúne 46 empresas filiadas à Associação Brasileira do Mercado Imobiliário (ABMI).
No evento são oferecidas propriedades para venda e aluguel e o alongamento do prazo do salão foi devido a elevada demanda de público ao hotsite do Digimobi.
Através do site (www.salaodigimobi.com.br ), os interessados podem virtualmente visitar as ofertas e fechar negócios digitalmente, pois as empresas associadas à ABMI estão devidamente preparadas.
"O Digimobi veio para ficar. Ele foi imaginado como um salão de oportunidades. Ou seja, ele não está restrito a preço. Há outros tipos de vantagens que podem ser anexadas ao salão, como negociação, prazo maior, uma mudança que pode ser feita como cortesia, a isenção desta ou daquela taxa, entre outras comodidades", avalia Márcio Schneider, presidente da ABMI.
Fonte: ABMI
 
--------------
 
Salão digital de imóveis estendido
até 3/5 para atender demanda
 
Terra (28 ABR 2020 18h25)
 
Maior salão de imóveis do país, o Digimobi reúne ofertas de 46 empresas
 
Prevista inicialmente para terminar dia 26 de abril, a iniciativa reúne 46 empresas filiadas à Associação Brasileira do Mercado Imobiliário (ABMI), que continuarão oferecendo até 3 de maio, online, uma infinidade de imóveis, para venda e locação. A prorrogação acontece por conta da elevada demanda de público ao hotsite do Digimobi.
Em meio ao isolamento social e aos transtornos que vieram com o coronavírus, o Digimobi foi imaginado como uma alternativa para que o segmento imobiliário pudesse continuar atendendo os seus clientes, num momento em que, com as pessoas tendo que ficar e trabalhar em casa, o imóvel ganha especial relevância.
Pelo Digimobi (www.salaodigimobi.com.br ), os interessados podem virtualmente visitar as ofertas e até mesmo fechar negócios digitalmente, pois as empresas associadas à ABMI estão devidamente preparadas para tanto.
"O Digimobi veio para ficar. Ele foi imaginado como um salão de oportunidades. Ou seja, ele não está restrito a preço. Há outros tipos de vantagens que podem ser anexadas ao salão, como negociação, prazo maior, uma mudança que pode ser feita como cortesia, a isenção desta ou daquela taxa, entre outras comodidades", avalia Márcio Schneider, presidente da ABMI.
Para o dirigente da entidade e os organizadores do Digimobi, a continuidade do salão digital até 3 de maio foi consenso entre praticamente todas as empresas participantes.
"Mais que resultados financeiros, este primeiro salão está empolgando pela motivação que trouxe aos profissionais e aos empresários do segmento de imóveis, espírito que está se refletindo também nos clientes, que puderam notar que o mercado está vivo e buscando alternativas para esses tempos difíceis, que, com certeza, um dia irão terminar", afirma Schneider.
Presente em 17 Estados, a ABMI praticamente já nasceu digital, realizando há muito suas reuniões de forma virtual e incentivando entre suas empresas associadas a busca constante por novas tecnologias. Em atividade desde 1998, ABMI reúne atualmente 49 empresas, que atuam nas áreas de administração de condomínios, locação, compra e venda de imóveis, lançamentos, incorporações e urbanismo.
Esta primeira edição do Digimobi conta com o patrocínio de Kurole, CredPago e Porto Seguro, além do apoio de Zap e CrediPronto.
 
Veja mais:
 
Barra News - São Paulo - SP